A PSI-ON, Associação para a Educação, Desenvolvimento e Intervenção nas Comunidades (Doravante designada de PSI-ON), é uma associação fundada no ano de 2012, sem fins lucrativos, reconhecida com estatuto de Utilidade Pública e que conta com o apoio de voluntários/as e especialistas diferenciados/as com vista a prosseguir o seu objeto, que consiste em promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação.

 

Pretende-se afirmar como entidade de referência na prestação de serviços gratuitos no âmbito da educação, desenvolvimento e intervenção nas comunidades, através da criação de Programas de Educação e Desenvolvimento e Programas de Intervenção Social, com enfoque nas medidas de apoio às vítimas de violência doméstica e de género, à integração social e profissional de portadores de deficiência e/ou incapacidade, aos migrantes refugiados, pessoas idosas e demais público fragilizado.

 

Os nossos objetivos

 

— Promover programas de intervenção social capazes de criar mais e melhores condições que se constituam como respostas adequadas a todo aquele indivíduo que, por circunstâncias diversas, carece de acompanhamento social, quer de âmbito nacional e/ou internacional (em Portugal ou nos Países em Vias de Desenvolvimento, nomeadamente PALOP´s);

Promover os direitos e interesses específicos das mulheres, crianças, idosos, vítimas de violência doméstica e maus tratos, dos portadores de deficiência/incapacidades, dos imigrantes, dos refugiados, minorias éticas e outros grupos vulneráveis, estratégicos e em risco;

Promover iniciativas em favor da igualdade de oportunidades e da igualdade de género, combate à violência doméstica, violência conjugal/violência no namoro e ao tráfico de seres humanos, com um apoio consistente a vítimas de violência vicariante, em especial crianças e jovens, portadores ou não portadores de deficiência ou incapacidade;

 Criar estratégias de inclusão social e profissional das pessoas em risco ou em situação de exclusão social, incluindo as pessoas com deficiência ou incapacidades, os jovens NEET, as minorias étnicas e as vítimas de violência doméstica;

Promover o empreendedorismo social e sociocultural como forma de implementar soluções sustentáveis à inclusão social e combate à pobreza e à discriminação;

Atuar na prevenção de situações de risco e perigo através da promoção do exercício de uma parentalidade positiva, da avaliação de dinâmicas de risco e proteção das famílias e da capacitação das famílias, nomeadamente em situação de vulnerabilidade social;

— Oferecer atividades culturais, educacionais e de convívio, com carácter regular, para um envelhecimento bem sucedido de idosos em exclusão social, contribuindo para a promoção de um envelhecimento saudável;

Promover, divulgar e aplicar cuidados de saúde, ações promotoras de bem estar físico e mental da população idosa e das pessoas com demência e de combate à solidão e ao isolamento social em todas as idades;

Apoiar os refugiados acolhidos em Portugal, e outras problemáticas emergentes que criam novas necessidades sociais;

 Realizar ações de formação para a população em situação de pobreza ou em risco de exclusão bem como para todos os/as técnicos/as e dirigentes associativos que colaboram com este público, em prol da melhoria de metodologias inovadoras de intervenção social com consequências diretas na otimização do desempenho, modernização administrativa e avaliação dos serviços prestados por cada instituição, motivando, dinamizando, envolvendo e orientando os/as técnicos/as e dirigentes para a melhoria do desempenho individual e aumento das competências profissionais;

Criar medidas através das redes de informação e comunicação entre a população portuguesa, cidadãos e agentes sociais dos PALOP, de forma a partilhar boas práticas de educação, desenvolvimento e intervenção nestas comunidades, promovendo ações de cooperação e educação para o desenvolvimento e de promoção e proteção dos direitos humanos.

A nossa MISSÃO

SABER+, FAZER+, POR UM MUNDO MELHOR. Reconhecemos que, quanto mais conhecermos a realidade que nos circunda, mais poderemos fazer para contribuir para o desenvolvimento de um mundo socialmente mais capaz. Desenvolver serviços que através do SABER+, FAZER+, educação e intervenção social, respetivamente, contribuam para um mundo melhor no sentido de intervir e cooperar para o desenvolvimento nacional e dos PALOP, em especial Moçambique e São Tomé e Príncipe, não excluindo qualquer outro país que possa representar interesse para Portugal no que se refere à cooperação para o desenvolvimento, através da solidariedade/intervenção social e partilha de conhecimentos em áreas como Advocacia, Psicologia e Neuropsicologia, Saúde, Geriatria e Multideficiências, Terapia da Fala e Nutrição, privilegiando dois grandes grupos de intervenção: a intervenção na Deficiência e/ou incapacidade; e a intervenção e sensibilização para as questões da Igualdade e Violência de Género, com relevância para as mulheres e crianças vítimas de maus-tratos ou em risco de.

A nossa VISÃO

Ser coerente com os objetivos da associação, prestando nas diferentes comunidades um acompanhamento real, objetivo e sincero.

Os nossos VALORES

A atividade da PSI-ON assenta em 3 valores: HONESTIDADE, QUALIDADE & OBJETIVIDADE. Estabelecemos um pacto de honestidade com todos/as aqueles com quem intervimos, reconhecendo o limite da nossa intervenção. Procuramos reforço, apoio e orientação junto de outras entidades, sempre baseados neste princípio. Não é o tempo que dedicamos aos outros/as mas sim a qualidade do tempo que entregamos.
A objetividade leva-nos a agir de imediato em prol do bem-estar daqueles que se encontram em situação de fragilidade.